domingo, 3 de junho de 2007

Tristes constatações

Percebi, nas últimas semanas, a incoerêcia do discurso arminiano consistente. Ouvi não apenas uma vez a afirmação de que o crente pode perder a sua salvação, por causa do seu livre-arbítrio.
É bastante preocupante a vontade de reafirmar o livre-arbítrio em detrimento da liberadde e soberania de Deus. O que Jesus queria dizer em Jo. 6, quando afirmou que a vontade do Pai era que nenhum daqueles que a Cristo foram dados se perdessem, e que Ele os ressuscitaria no fim? Estava Cristo mentindo? Ninguém ousaria dizer isso. Mas existem muitos a colocar a salvação nas mãos do homem, retirando-a da esfera de atuação de Deus, e permitindo que a vontade soberana do Pai seja "frustrada". Ilusão...
Qual é a solução para isto? (isso daria um belo post, mas vou deixar vcs pensarem sobre o assunto...)

* * *

As leis da lógica nos ajudam a sermos inteligíveis em nossa fala, de outra forma, o que afirmamos poderia ter "n" significados, e nenhum específico. Elas também nos ajudam a sermos coerentes em nossos pensamentos, não afirmando coisas estúpidas ou contraditórias.
Pois bem, existem pessoas que precisam de alguma ajuda neste ponto. Para lhes ajudar, vou descrever apenas um aspecto de modo bem claro: A predestinação é oposta ao livre-arbítrio. Afirmar um item destes é contradizer o outro. Quando afirmamos que Deus predestinou as coisas que deveriam acontecer, estamos afirmando que o homem não possui livre-arbítrio em relação a Deus, e que não é Ele, mas Deus quem decide as coisas no fim das contas. Em contrapartida, quando afirmamos que o homem tem livre-arbítrio, estamos dizendo que a vontade do homem prevalece, ele define as questões e não há um destino anteriormente traçado de modo soberano - o homem faz o seu destino.
Digo isto porque ouvi nos últimos dias declarações irracionais da existência simultânea de livre-arbítrio e predestinação. Sejamos coerentes: ou um, ou outro. Normalmente se quer defender o livre-arbítrio, mas por perceber como ele é claramente oposto à soberania Divina, tenta-se unir as duas coisas em um sincretismo antibíblico.

Para quem quer entender mais sobre o assunto, recomendo a leitura de um livro publicado pela editora Fiel, cujo título é "Nascido Escravo". Este é um trecho da obra de Lutero, ao responder as declarações de Erasmo. Ali ele trata bem claramente sobre o Livre-arbítrio e seus aspectos lógicos e bíblicos.

* * *

Uma igreja batista daqui de São Luís organizará um concílio (exame para candidato a pastor, seguido da ordenação ministerial) diferente. Trata-se do exame de uma mulher, que está prestes a ser ordenada "pastora". A igreja é da convenção batista maranhense, ligada à convenção batista brasileira, ou seja, espera-se dela que seja séria. Corrigindo, esperava-se dela isto. A busca por uma contextualização social abriu espaço para a prática antibílica e sabe-se lá o que vem em seguida. Isso também pode dar um post mais detalhado em breve, mas quero apenas registrar a minha indignação por perceber o declínio de minha própria denominação.
Não vi nenhum protesto dos pastores, nenhuma oposição, nenhuma defesa das Escrituras. Por quê? A política da boa vizinhança tem criado covardes, e nós somos contados entre eles. Somos culpados de colocar o "bom relacionamento" acima da verdade de Deus. Estamos caminhando para longe de Deus, e seremos cobrados por isto.
Além do meu protesto, peço orações pela referida igreja e pelas demais batistas. Provavelmente a candidata será ordenada, e isto abrirá precedentes para uma situação caótica. Este pode ser o início de um movimento feminista na Igreja batista do Maranhão. Pode também não ser e eu posso estar exagerando, mas permitam-me levar a sério o conteúdo das Escrituras e viver a indignação daqueles que amam a Deus. De um modo mais imediato, preocupa-me a situação específica da igreja que será pastoreada pela candidata. Como ficarão? Como as ovelhas serão alimentadas, se a própria "líder" vive em rebeldia contra Deus? Precisamos orar...

"Vós que amais o Senhor, odiai o mal". Sl.97.10

2 comentários:

Isla Ast disse...

Allen, visitei seu blog através da confraria calvinista. Interessante este seu post. Vocês conhece o conceito de livre agência? Assunto complicadinho esse, mas certamente interessante.
Sou blogueira nova, seu blog foi o primeiro visitado! :)
Depois dou uma olhada nos "argumentos fracos".
Deus te abençoe!

Allen Porto disse...

Olá Isla, já ouvi sobre a Livre agência, mas gostaria de saber como você a diferencia do livre-arbítrio.

Deus abençoe tb!
:) SDG