sábado, 1 de dezembro de 2007

Toque no Altar (Ministério Apascentar de Nova Iguaçu)

Quem quer a glória, traz a arca
Quem quer o fogo traz sacrifício
Quem quer a vida que suba a cruz
Quem deseja o favor do Rei
Toca na ponta do altar

Quem mais poderia te livrar?
E mudar tua sorte de uma vez
Prostre-se ao chão
Estenda a tua mão
E toque no altar

Tu alcançarás o favor do Rei
Toque no altar
Tu alcançarás o favor do Rei
Toque no altar

Quem quer resposta, queima incenso
Quem quer a cura, toca no manto
Quem quer a honra rasgue suas vestes
Quem deseja o favor do Rei
Toca na ponta do altar.

Quem mais poderia me livrar?
E mudar minha sorte de uma vez
Prostro-me ao chão
Estendo a minha mão
E toco no altar
Eu alcançarei o favor do rei
Toco no altar
Eu alcançarei o favor do rei
Toco no altar
Toco no altar

Sinopse: O autor chama a atenção para quem quer a glória, o fogo, a vida, o favor do Rei, mudar a sorte, a resposta, a cura, a honra, deve tocar na ponta do altar. Para isso, algumas atitudes devem ser tomadas: trazer a arca, o altar, o sacrifício, subir na cruz, prostrar-se no chão, estender a mão, queimar o incenso, tocar no manto, rasgar as vestes e tocar na ponta do altar. Na última estrofe declara que, pessoalmente, cumpre todas estes atitudes, portanto toca na ponta do altar.

Principais Temas: Teologia do Antigo Testamento, Teologia da Oração, Providência Divina.

Análise: Novamente a utilização de metáforas e figuras de linguagem demonstra uma confusão que acaba por passar uma doutrina estranha com roupagem de ensino bíblico aprovado pelo modelo Vetero-Testamentário de culto. A Teologia da Prosperidade é apresentada sob a maquiagem da linguagem simbólica do Antigo Testamento. O “tocar no altar” é apresentado como a fórmula mágica para a solução dos problemas do cristão. Mais uma vez a iniciativa é do homem e a relação com Deus é definida em termos antropocêntricos. O cristão é incentivado a buscar a glória e outros pontos que demonstram egoísmo e mesquinhez, numa doutrina contrária ao Evangelho. Desconsidera-se o papel da providência, colocando-se a vontade do homem acima da vontade de Deus.

7 comentários:

Pablo Ramada disse...

Muito bom

O que é Vida simples?

Participa lá no blog.

Abraços!

Nelson disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Nelson disse...

Aprecio q é trabalhoso parar p/ escrever. Mas de tdo trabalho neste blogg, é só isso de precioso: o tempo. As analises são tão ruins qto as letras tão criticadas. Achei péssimo! P/ uma visista só.
Mas valeu a intenção. Há quem goste e que esses encontrem o blog. P/ não ser vão o trabalho e tempo do autor. =D

Allen Porto disse...

Olá Nelson,

Eu não entendi o que você quis dizer com a frase sobre o tempo, mas isso não é o mais importante.

O seu estilo "obscuro" de escrever permanece quando você simplesmente afirma que "achou péssimo", mas se refugia na subjetividade e não indica elementos que poderiam ser revistos, inclusive para melhorar o blog e fazê-lo deixar de ser tão ruim.

Assim, você não conseguiu comunicar nada, senão a sua confusão, e a disposição apenas para falar mal, sem contribuir para o crescimento do blog.

Se você prestar atenção, verá que o objetivo da análise das letras não é simplesmente falar mal, como um adolescente que deseja criticar tudo, mas indicar erros comuns que precisam ser repensados para que a nossa adoração seja mais bíblica.
Espero que você esteja junto comigo nessa caminhada de adoração.

Também não entendi a risadinha no fim do seu comentário. Achou engraçado ou era deboche?

abraço
:) SDG

Nelson disse...

Allen,

Não foi nem risadinha, nem deboche e nem engraçado.
Foi um sorriso, tentando ser educado. Assim como vc mandou depois da assinatura! EDUCAÇÃO! só.
Era uma área p/ comentários. Não desejei ofender o autor, mas comentar o blogg.
Aprecio o autor pelo tempo precioso q ele dispensa aos textos, mas achei as analises ruins.
Só comentário. Só opniao. Há quem goste. E torço p/ q achem o blogg.

Mas posso voltar outras vezes, pq vc fora atencioso!

=D (nem deboche, nem risadinha e nem engraçado. só um sorriso.)

Caio disse...

Sem comentários! A análise foi magnífica!

Anônimo disse...

Olá Allen,

é tão bom saber que ainda há profetas que chamam a igreja de Cristo para a centralidade da Palavra e deixe de viver um evangelho egoísta, mas infelizmente, ou não, há aqueles que tentam calar esta voz e nessa atitude acabem esquecendo que quase a totalidade da mensagem dos escritos dos livros proféticos foi escrita para o povo de Israel.

Hilton Carlos