sexta-feira, 26 de dezembro de 2008

Por que o tempo de vida e as experiências não garantem o conhecimento - pt.3

O ensinamento bíblico sobre a questão

Eu poderia citar o exemplo de Jesus, um jovem líder, mas alguém tentaria desqualificar tal afirmação afirmando que Jesus é Deus e este é um caso separado. Embora também considere que Jesus é 100% homem, vou utilizar outros exemplos para mostrar que Jesus não é o único.

Todos sabem de Timóteo. Paulo o orienta a que ordene e ensine a Escritura (1Tm. 4.11), e em seguida afirma: “Ninguém o despreze pelo fato de você ser jovem, mas seja um exemplo para os fiéis na palavra, no procedimento, no amor; na fé e na pureza.” (4.12). O ensino do apóstolo é que, firmado na Palavra, a juventude do ministro não deve ser fator para desconsiderá-lo. Isto indica a realidade de que o ponto importante é a fidelidade às Escrituras, e não o tempo de vida e as experiências do líder.

Encerro com um texto belíssimo do salmista. No Salmo 119.99,100 está escrito:

Tenho mais discernimento que todos os meus mestres, pois medito nos Teus testemunhos. Tenho mais entendimento do que os anciãos, pois obedeço aos Teus preceitos.

Como é possível um jovem ter mais entendimento do que um ancião? Por meio da Revelação de Deus. A fonte da sabedoria humana não são as experiências e situações vividas, mas a Palavra de Deus, que dá luz para todas os eventos experimentados.

A experiência sem a Palavra de Deus é inútil. A Palavra sem a experiência permanece de pé.

Um comentário:

matheusme disse...

comecei a ler gordon clark um dias desses, (!) |monergismo.com.br| (...), esta interessante