quinta-feira, 31 de dezembro de 2009

formspring.me

Sendo a Bíblia o livro de fé de todo bom cristão, já que esta contém todas as palavras que Deus falou para manter a vida espiritual saudável, porque recorrer à leitura de livros de autores critãos como se fossem "aditivos" de fé? A revelação e/ou inspiração que estes escritores tiveram não veio da mesma fonte que todos nós temos acesso?

Certamente a fonte é a mesma, o Espírito é o mesmo, etc., etc.



Do ponto de vista da suficiência da Escritura, não precisamos de nada mais, e eu concordo com você.

Contudo, precisamos considerar que, embora o Espírito e a fonte sejam os mesmos, as pessoas estão em níveis diferentes de conhecimento e maturidade, e umas podem ajudar as outras a compreenderem a Palavra de Deus.



Nesse sentido, os livros de autores cristãos que falam das verdades bíblicas, são muito importantes e úteis para nós.



Os extremos são perigosos: não podemos adorar aos livros de autores cristãos, mas também não devemos desprezá-los.



Para listar contribuições (e encerrar minha resposta):



1. Os livros de autores cristãos podem ajudar a entender melhor textos bíblicos;

2. Podem ajudar a aplicar princípios bíblicos à nossa cultura;

3. Podem despertar em nós uma sede maior da Bíblia;

4. Podem promover entretenimento saudável;

5. Podem reforçar a mensagem bíblica já lida.



Obrigado pela pergunta.

Pergunte qualquer coisa

3 comentários:

Rev. Alan Rennê disse...

Grande Allen!

Já fui questionado sobre isso, e ainda me pediram a base bíblica para a leitura de outros livros que não a Bíblia. Mencionei o conhecimento que o apóstolo Paulo tinha de autores clássicos gregos, como Arato, Menandro e Epimênides (Atos 17.28; 1 Coríntios 15.32 e Tito 1.12). Como ele obteve esse conhecimento? Tudo leva a crer que, Paulo lia outras obras, o que parece sugerido em 2 Timóteo 4.13).

Também costumo afirmar que os livros de autores cristãos nada mais são do que sabedoria cristã compartilhada!

Um enorme abraço!

Allen Porto disse...

Grande Reverendo,

Sua resposta é impecável.

Quando aparece no Maranhão?

Grande abraço

Rev. Alan Rennê disse...

Rapaz...

Confesso que a vontade é enorme!!! tenho muitas saudades do pessoal aí do presbitério, que, aliás, vc conhece muito bem! Tenho o desejo de um dia retornar e, quem sabe, ficar pela ilha mesmo!

Abração!